Refletor para jardim: como fazer uma boa escolha?

0
1473

Os refletores são equipamentos utilizados para refletir a luz. Amplamente utilizados em jardins, estúdios e palcos, eles se destacam no mercado por trazer mais elegância ao ambiente. Esse aparelho cria um contraste entre luminosidade e sombra e pode ser usado para destacar uma parte do conjunto. Além disso, o refletor para jardim pode ser um ótimo elemento para realçar a beleza natural do espaço e provocar efeitos de luz.

Está curioso para conhecer mais sobre os tipos de refletores de jardim disponíveis no mercado? Leia nosso post e saiba mais!

Por que ter um refletor para jardim é importante?

Manter o jardim bem decorado é fundamental, pois este é um espaço de lazer importante para reunir com a família, receber visitas e aproveitar horas livres.

Ter um refletor no jardim pode ser uma ótima ideia para deixá-lo mais elegante e bem iluminado. O foco de luz nos pontos certos pode destacar a beleza do ambiente e criar interessantes jogos entre a claridade e a sombra.

Quais são os principais modelos de refletores?

Há alguns modelos de refletores que são mais recorrentes no mercado. O Flood (Set Light)é formado por uma estrutura metálica quadrada, que sustenta uma lâmpada horizontal, no centro, em um palito. Ele promove uma iluminação de foco largo.

Há também o padrão PL, formado por uma estrutura retangular de metal que sustenta várias lâmpadas internas e fluorescentes — há refletores desse tipo que podem serembutidos e também há variações em formatos ovais, maiores e menores, para agradar todos os gostos.

Qual a melhor lâmpada para o refletor?

Há vários modelos de lâmpadas para os refletores. Cada uma possui características específicas e para saber qual vai atender melhor suas necessidades, nada melhor que conhecer um pouco de cada uma delas.

  • LED: baseada em uma tecnologia avançada, ela é econômica e emite pouco calor, Além disso, não emite raios ultravioleta e infravermelho, o que evita a danificação das plantas do jardim. É bastante durável e não apresenta componentes tóxicos.
  • Halógena: também nas tonalidades branca e amarela, contempla melhor as cores do que a fluorescente. Tem um princípio de funcionamento parecido com o da lâmpada comum incandescente, mas é nutrida com halógenos que aumentam sua durabilidade. Consome menos que a incandescente, mas ainda assim utiliza bastante energia.
  • Fluorescente: é uma lâmpada bastante econômica, apresenta tonalidade branca e amarela e tem uma baixa potência. Tem um elevado custo inicial, mas em longo prazo é bastante vantajosa. Sua desvantagem é o fato de não ser tão apreciada esteticamente.

Para ter certeza de qual você irá preferir, o melhor é observar a periodicidade em que a luz do refletor será mantida ligada e os custos desse consumo com o tempo. Lembre-se de que às vezes um produto a princípio pode parecer mais caro, mas em longo prazo pode ser mais econômico. Nessa avaliação é preciso pensar além do custo-benefício, mas também na dimensão estética.

Como são os refletores com e sem sensor?

Os sensores possibilitam que o refletor acenda apenas quando estiver exposto a um tipo específico de estímulo. O sensor de presença, por exemplo, identifica variações na temperatura do ambiente e acende quando uma pessoa aparece no raio que ele atinge.

É recomendado usar refletores com sensor quando não há necessidade de deixar as luzes acesas o tempo todo. No caso de ser demandado que a luz do refletor seja contínua, é mais indicado investir em um dispositivo sem sensor.

Para escolher um bom refletor para jardim é preciso considerar o modelo, o tipo de lâmpada e o design. Refletores no jardim podem trazer mais elegância e delicadeza, destacando a beleza do ambiente de forma sutil e instigante. As plantas adquirem um brilho especial e suas cores são exaltadas com harmonia.

Para fins práticos, é preciso levar em conta também a presença ou não de sensor, o que vai depender da necessidade de manutenção ou não de luz contínua.

Gostou de saber um pouco mais sobre refletores para jardim para acertar na decoração? Deixe o seu comentário!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria