Por que investir em iluminação de emergência para casa?

0
1316

Item que ainda não recebe muita atenção nos projetos de construção e reforma, a iluminação de emergência é fundamental em situações de queda de energia e apagões, substituindo velas e lanternas. As luzes de emergência também auxiliam na segurança e no conforto das casas.

Um sistema de iluminação de emergência bem estruturado serve para clarear os ambientes da residência, principalmente rotas de fuga, corredores e escadas, contribuindo, ainda, para que acidentes sejam evitados.

Como escolher a iluminação de emergência

Instalar uma iluminação de emergência em casa é simples e barato, mas para garantir o suporte que você precisa em momentos de falta de energia, confira nossas dicas e escolha os equipamentos adequados à sua necessidade:

Modelo

Em primeiro lugar, é importante descobrir qual é o sistema ideal para ser colocado em cada ambiente. Existem as estruturas compostas por blocos ou unidades autônomas e as centrais, que conectam várias luminárias de emergência.

Nas unidades autônomas, cada luminária é ligada à rede elétrica. Esse tipo é o mais utilizado atualmente pela fácil instalação. Já nas centrais, as unidades de iluminação são conectadas por fiação exclusiva a um equipamento de alarme ou bateria central.

Qualidade

Por não serem usados com frequência, é comum as pessoas escolherem equipamentos de iluminação de emergência mais baratos, de qualidade inferior, porém isso pode afetar diretamente no desempenho do sistema, inclusive quando mais se precisar dele.

Lâmpadas

As lâmpadas utilizadas nas luminárias podem ser fluorescentes, dicroicas ou LED. Atualmente, as mais recomendadas são as de LED, por serem mais econômicas, emitirem menos calor e possuírem maior durabilidade e capacidade de iluminação.

Baterias

Muito importantes no sistema de iluminação de emergência, as baterias dos equipamentos devem ser de longa duração e devem gastar pouca energia, já que uma queda de eletricidade pode durar horas e as luminárias precisam de autonomia para ficarem acessas pelo período necessário.

De acordo com o modelo, autônomo ou central, a capacidade da bateria também dependerá da potência e da quantidade de luminárias a serem alimentadas. Outra vantagem de investir em baterias de qualidade é a manutenção simples e com pouca frequência.

Capacidade de iluminação

Cada ambiente necessita de uma capacidade de iluminação diferente, por isso, preste atenção ao número de lúmens de cada luminária:

  • 100 lúmens – é o tipo mais comum,podendo ser portátil e sendo eficiente em ambientes de até 30 m²;
  • 200 lúmens – ilumina locais com até 80 m²;
  • 1.000 lúmens – ideal para lugares com até 200 m²;
  • 2.000 lúmens – recomendável para ambientes com até 400 m².

Instalação da iluminação de emergência

A instalação do sistema de iluminação de emergência também merece atenção. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) possui a norma NBR 10.898, que estabelece parâmetros para luzes de emergência.

As luzes devem iluminar o local de forma vertical e horizontal para evitar acidentes. De acordo com o ambiente, existem dois tipos de iluminação. Em lugares livres de obstáculos é feita a iluminação de aclaramento, que distribui a luminosidade mínima em caso de queda de luz. Em locais com obstáculos, como escadas e portas de emergência, deve ser feita a iluminação de balizamento, cujas luzes orientam a rota de fuga.

Outros fatores que devem ser observados são a distância entre os equipamentos e a altura da instalação.

Para realizar um projeto estruturado e diminuir a chance de erro, procure um profissional especializado em iluminação de emergência. Ele saberá indicar quais são os melhores equipamentos para cada ambiente.

Gostou do post de hoje? Agora que você já sabe da importância da iluminação de emergência na sua casa, que tal saber mais sobre iluminação, reforma, ferramentas e decoração? Siga a Casa Show no Facebook, Pinterest e Twitter e acompanhe as novidades no blog!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria