Inspire-se: 12 tendências para decoração de quarto infantil!

0
1309

Quando os pais pensam em decorar o quarto dos seus pequenos, é comum que se encham de emoção e ansiedade, o que pode atrapalhar na hora de escolher os móveis, as cores que comporão o ambiente, e os demais detalhes da decoração.

Por isso, convém prestar atenção em algumas dicas certeiras, como as que colocamos abaixo par ajudar a mamãe e o papai na hora de decorar o quarto infantil. Continue lendo e aproveite todas as dicas!

1. Cor das paredes

Antes de escolher os tons da parede, é preciso saber: as cores têm o poder de acalmar ou deixar uma criança agitada, tornar um quarto agradável ou irritante aos olhos, e até convidar ao descanso ou estimular a mente infantil. Por isso, é importante escolher muito bem as cores do quarto do seu filho, seja ele bebê ou uma criança já mais crescida.

Tons suaves acalmam e também deixam o quarto mais confortável, já as cores vivas ajudam a alegrar o ambiente — mas, para que não deixem a criança muito agitada, use-as apenas em detalhes da decoração!

Já os tons metalizados, como o dourado ou mesmo o prateado, remetem às princesas e à decoração dos castelos dos contos de fadas. Nessa linha, as cores metálicas podem aparecer nas luminárias e spots; nas molduras dos quadrinhos; nos pés da cama, do berço e da poltrona; nos puxadores das portas dos armários e das gavetas; e também como pequenos e preciosos detalhes, como os delicados fios dourados nos tecidos, por exemplo.

Por outro lado, se for escolher um tom neutro como base da decoração, a tendência atual são os tons acinzentados. Neutros e elegantes, formam lindas composições com cores como amarelo, rosa, azul e verde. Portanto, aposte com segurança no cinza como alternativa ao branco, bege e outros tons neutros.

Essas dicas valem para as cores das paredes, dos móveis, da cortina, do tapete etc. — aqui vale destacar que, por receber às vezes pisadas de pezinhos não tão limpos, não é recomendável que o tapete seja muito claro.

2. Papel de parede

O papel de parede tem a vantagem de ser mais durável em comparação à tinta. E ele ainda evita o impulso — que toda criança tem — de usar as paredes como uma folha de papel pronta para ser rabiscada. E se o papel de parede tiver personagens infantis de que a criança goste, terá a vantagem de deixar o quarto divertido e lúdico, estimulando a criatividade e a imaginação infantil.

3. Adesivos para pintar

Os desenhos para pintar estão em alta até para adultos, certo? Então, por que não aproveitar essa tendência também nos quartos infantis? Decorar a parede com adesivos com desenhos para pintar pode ser uma boa dica para o quarto das crianças maiores.

E se não quiser cobrir toda a parede com os desenhos, faça uma faixa dividindo a parede a uma altura que a criança alcance, ou ainda, delimite um quadrado imaginário ou com uma moldura real, e cole ali alguns desses adesivos.

4. Estampas

Usar uma mistura de estampas proporcionará valor estético ao ambiente. Atualmente, podemos misturar, por exemplo, listras com poás ou floral com xadrez. Contudo, vale ressaltar que sempre devemos escolher estampas com tons que harmonizem entre si. Para isso, use um mix de estampas em tapetes, cortinas, almofadas, jogos de cama, e ainda em quadros e painéis decorativos. Use criatividade e bom senso!

5. Inspiração provençal

O estilo provençal é leve, sofisticado e permite muitas combinações, portanto, é perfeito para decorar quartos de crianças e bebês. Como nesse estilo de decoração as cores são neutras — usa-se muito branco combinado com alguma cor pastel, como verde, azul e rosa, sempre clarinhos — e as linhas dos móveis provençais são sinuosas e elegantes, o resultado é um visual equilibrado e aconchegante.

6. Decoração clean

O estilo minimalista ou clean também permite muitas combinações. Por ser leve e sem exageros, um quarto infantil neste estilo pode até parecer “frio”, mas é muito sofisticado. E para dar mais vida ao ambiente minimalista, aposte em alguns brinquedos ou objetos de decoração em cores claras, para não quebrar o estilo clean.

7. Móveis em madeira natural

O tom “madeira natural” é indicado para móveis infantis por criar um clima quase rústico, o que remete ao aconchego. E por ser neutro, o tom permite que várias cores (até as mais vibrantes) sejam adicionadas ao ambiente.

Esses móveis combinam tanto com cortinas em tecidos rústicos como nos mais leves, de voil. Tapetes rústicos como os de crochê, fibras naturais como sisal e lã crua também combinam muito com móveis em madeira natural.

8. Móveis brancos

Os móveis coloridos são lindos, principalmente os que possuem várias cores — como as cômodas em que cada gaveta é de uma cor, por exemplo. Mas eles podem ser difíceis de combinar com o restante da decoração, além de precisarem ser repintados quando a criança crescer, ou ainda se, anos mais tarde, ele for reaproveitado em outro cômodo da casa. Por tudo isso podemos chegar à conclusão de que optar por móveis brancos em vez dos coloridos pode ser a melhor pedida.

9. Nichos e Prateleiras

Esses são itens coringa. Os nichos e as prateleiras servem para aproveitar todos os espaços e para acomodar brinquedos, objetos decorativos e até uma pequena biblioteca. Eles são fundamentais em quartos muito menores e, por serem pequenos, não precisam ser da mesma cor das estantes ou dos outros móveis de madeira. Então, abuse das cores, desde as mais vibrantes até as mais clarinhas, a depender da proposta decorativa do quarto.

10. Iluminação

Quartos infantis pedem vários pontos de luz, além da iluminação que vem do teto. Para isso o abajur é fundamental, e sua luz não deve ser nem muito clara nem muito suave, já que a criança pode querer ler ou apenas observar as figuras de seus livrinhos infantis antes de dormir.

Já os focos indiretos e as luzes de LED em móveis, painéis de madeira e nos forros em gesso valorizam o espaço e não deixam que o excesso de claridade incomode a criança. No espaço de brincar ou estudar, é interessante colocar uma luminária, pois tais atividades exigem maior iluminação — aqui, opte por lâmpadas que não esquentem, para não provocar acidentes.

11. Texturas

Seja na parede, nos tecidos ou nos móveis com placas de MDF, as texturas vêm conquistado várias mamães. Aquelas que simulam camurça, linho e vários outros tecidos, deixam o quarto mais aconchegante e ainda proporcionam uma sensação agradável ao toque, o que pode acalmar bebês e crianças muito pequenas.

As texturas também podem vir como desenhos em 3D, dando forma aos personagens infantis e a desenhos como flores, carrinhos, entre outros — por conta do relevo, são capazes de estimular a imaginação infantil.

E se a intenção for impressionar a todos, aposte em decorar uma das paredes com painéis com desenhos em relevo, como bolas grandes e pequenas se alternando, ou outras figuras geométricas. As opções são muitas!

12. Inspiração retrô

A decoração em estilo retrô está em alta. Para fazê-la, aposte em estilos que foram moda nas décadas passadas, como as penteadeiras com espelhos, por exemplo. Além de usadas nas décadas de 40, 50 e 60, elas fazem parte da decoração de quartos de princesas de contos de fada!

A inspiração ainda pode vir nos pés de poltronas, como as usadas na década de 50. Na parede ou nas cortinas, as padronagens geométricas ou com desenhos de bolas grandes são bem-vindas no estilo retrô.

Enfim, quaisquer que sejam suas escolhas na hora de decorar o quarto do seu filho, é importante lembrar que esse é um lugar onde ele passará muito tempo, portanto, deve ser confortável e, ao mesmo tempo, bonito e acolhedor.

Esperamos que essas dicas tenham sido úteis e inspiradoras! Para saber ainda mais sobre decorações para quarto infantil, aproveite para ler também sobre como decorar a parede do quarto das crianças!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria