Dica de reforma: você conhece o estilo retrofit?

0
1184

Você já ouviu falar no estilo retrofit? Se você quer modificar um ambiente sem perder a sua essência, essa é uma boa dica de reforma.

A técnica surgiu na Europa e já se espalhou pelo mundo todo, sendo amplamente usada pelos arquitetos e designers brasileiros. Ela ajuda a manter as características essenciais de prédios e construções históricas e, ao mesmo tempo, moderniza a sua estrutura, como a parte elétrica, hidráulica e de acessibilidade.

Quer saber mais sobre essa tendência e descobrir se ela é ideal para você? Confira as informações que separamos neste post!

O que é o retrofit?

Basicamente, podemos dizer que o retrofit é uma técnica que busca adaptar construções antigas à nossa vida atual, utilizando equipamentos e materiais mais modernos e ecológicos.

Enquanto uma reforma padrão pode apenas contar com melhorias pontuais, sem compromisso com as características anteriores, o retrofit realiza mudanças mais abrangentes, buscando conciliar o antigo e o novo, mantendo as características originais da construção, mas modernizando sistemas importantes, como a instalação de ar condicionado, a parte elétrica e hidráulica, além de promover melhorias nas condições de acessibilidade e outros.

Um exemplo de retrofit foi o Maracanã – e alguns outros estádios brasileiros –, que se modernizou para receber a Copa do Mundo de 2014 sem, contudo, perder características arquitetônicas importantes.

Por que optar por essa técnica?

Uma dúvida muito comum é o porquê de se optar pelo retrofit e não por uma reforma convencional. A principal motivação pelo retrofit é a vontade de manter detalhes arquitetônicos importantes de prédios e construções antigas sem, com isso, deixar de contar com o conforto da vida moderna.

Assim, em vez de derrubar uma construção antiga para se construir uma nova, é possível modernizá-la e dar a esse espaço novos usos e finalidades, como transformando um imóvel residencial em comercial, por exemplo.

Quais as vantagens do retrofit?

O retrofit possibilita o aumento da vida útil dos edifícios antigos, mantendo a história e as características essenciais da arquitetura de determinada época. Ao mesmo tempo, valoriza o imóvel – em alguns casos, é possível aumentar em até 50% o seu valor.

Sem falar que essa técnica promove maior sustentabilidade, com o uso de equipamentos mais modernos em sistemas hidráulicos, elétricos e outros, além de realizar o reaproveitamento de uma construção antes sem uso.

Vale ressaltar, ainda, que essa é uma saída interessante para cidades que sofrem com a escassez imobiliária, como é o caso de São Paulo, por exemplo.

Quais as desvantagens do retrofit?

Apesar de todos esses pontos positivos é importante deixar claro que o retrofit também possui algumas desvantagens, que devem ser analisadas antes de você optar por essa técnica.

Como ele trabalha com construções antigas, existe uma maior possibilidade de imprevistos que podem gerar gastos inesperados, aumentando ainda mais o valor da sua obra.

Aliás, vale a pena destacar que, em geral, o retrofit costuma ser mais caro do que uma reforma comum e, muitas vezes, também mais caro do que demolir o prédio e fazer uma construção totalmente nova.

Outra desvantagem é óbvia e está relacionada às limitações físicas do espaço, já que as mudanças estruturais podem ser bem mais difíceis, e, algumas vezes, até mesmo impossíveis.

Quando optar por essa dica de reforma?

Antes de optar pelo retrofit, a nossa dica é fazer uma análise minuciosa com um profissional especializado para saber os valores e as vantagens desse processo no seu imóvel.

Porém, há algumas situações específicas em que o retrofit é a melhor opção, tais como:

  • Imóveis com uma boa localização;
  • Marcos importantes e históricos, como para empresas;
  • Patrimônios históricos que merecem ser preservados, mas que irão ganhar novos usos;
  • Imóveis em que realizar o retrofit é mais rápido e econômico do que construir um prédio novo;
  • Imóveis em que a valorização trazida pelo retrofit compensa mais financeiramente do que uma reforma ou uma nova construção;
  • Condomínios antigos que querem dispor de equipamentos mais modernos (como elevadores, aquecedores solares, acessibilidade e outros), mas sem perder a sua essência arquitetônica.

E então, será que o retrofit é a melhor escolha para o seu imóvel? Se você gostou dessa dica de reforma, conheça mais dicas como essa no nosso blog!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria