Conheça a iluminação zenital

1
1823

Em tempos de sustentabilidade, as pessoas têm buscado, cada vez mais, alternativas que proporcionem formas inteligentes de aproveitamento energético — medidas para realizar um consumo consciente. A iluminação zenital surgiu como uma alternativa eficiente, capaz de aliar economia e sustentabilidade, possibilitando o uso da iluminação natural e diminuindo significativamente os gastos com energia.

Quer saber mais sobre a iluminação zenital? Já ouviu falar sobre essa modalidade de iluminação ou não faz ideia de como ela funciona? Continue lendo este artigo e descubra como funciona esse tipo de iluminação, conheça seus prós e contras, indicações de uso e muito mais!

Afinal de contas, o que é iluminação zenital?

Quando falamos em iluminação zenital, estamos nos referindo a todo tipo de iluminação que parte de cima, ou seja, que vem do zênite — termo que quer dizer ponto mais elevado que se pode atingir. Esse tipo de iluminação está se tornando cada vez mais popular tanto em ambientes comerciais quanto residências. A finalidade dessa iluminação é fazer com que a luz natural adentre os ambientes, por meio de grandes ou pequenas aberturas feitas no topo dos prédios.

Em quais casos a iluminação zenital é indicada?

A iluminação zenital deve ser escolhida quando o espaço possui deficiências em relação à iluminação lateral proporcionada pelas janelas. O projeto luminotécnico ideal deve mesclar a iluminação zenital com lâmpadas e luminárias convencionais. Segundo especialistas, o mais indicado é que os ambientes com iluminação zenital sejam profundos, espaçosos e com o pé direito alto. Ou seja, em casas pequenas, a técnica de iluminação vinda do teto não é recomendada.

 

Quais as vantagens e desvantagens desse tipo de iluminação?

Vantagens

A iluminação zenital oferece uma excelente uniformidade e permite a iluminação natural na área. A ventilação também é favorecida por alguns tipos de recursos zenitais. Para completar, esse tipo de iluminação ainda ajuda na economia de energia da casa, já que reduz a necessidade de uso de iluminação artificial.

Desvantagens

Como nem tudo na vida são flores, os gastos iniciais com a implantação da iluminação zenital são mais altos e a sua manutenção também é mais complexa do que a manutenção de janelas. Além disso, por ser abundante e uniforme, é mais difícil proteger os objetos e móveis da ventilação e iluminação.

Quais são os recursos zenitais disponíveis?

Os recursos zenitais se dividem em: laternis, claraboias, domos e átrio. Os lanternis são aberturas localizadas na parte superior do telhado e são recomendados para ambientes mais quentes e com um pé direito alto. As claraboias, por sua vez, são aberturas situadas na cobertura da casa e têm como ponto positivo o fato de oferecer boa estética para o espaço. Os domos, também chamados de cúpula, são abóbadas que dão a impressão de que a estrutura do ambiente é maior. Finalmente, temos o átrio, que é aquele espaço central com fechamento translúcido ou abertura.

E você, usaria a iluminação zenital no projeto de sua casa ou empresa? Deixe um comentário com as suas experiências e opiniões sobre esse tipo de iluminação!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.