Como montar uma ceia de Natal? 5 erros que você não pode cometer

0
774

Quando o assunto é como montar uma ceia de Natal, muitos podem dizer que não tem segredo: é só decorar a sala com os enfeites da data e fazer um peru assado, um arroz à grega e uma rabanada que todo mundo fica feliz, não é?

Bem, até pode ser. Mas para que a ceia de Natal dê mesmo certo, é preciso lembrar de uma coisa importante: há erros que não podem passar na hora da organização.

Claro que não precisamos ser perfeccionistas, mas todo cuidado é pouco na hora de montar uma mesa tanto linda quanto deliciosa para uma das noites mais esperadas do ano.

E para você não cometer uma gafe daquelas na sua festa, confira, a seguir, 5 erros que devem ser evitados ao preparar uma ceia de Natal. Acompanhe!

1. Descongelar o peru em temperatura ambiente

O peru assado é o prato principal de muitas ceias de Natal no Brasil. E um erro muito comum é simplesmente tirar a carne do freezer e deixá-la descongelado em uma pia ou algum lugar com sol. Não faça isso! Expor a carne crua a ambientes abertos potencializa os riscos de contaminações por bactérias.

O indicado é deixar o peru descongelando na geladeira, um processo que leva um certo tempo, mas que é bem mais seguro, pois a carne se mantém refrigerada e em uma temperatura constante. Outra alternativa é acelerar o descongelamento usando o micro-ondas.

2. Exagerar na decoração

Fazer uma decoração legal é tão importante quanto saber como montar uma ceia de Natal deliciosa. Então, lembre-se de que menos é mais: nada de exageros na hora de planejar a disposição dos elementos, como pisca-piscas e fitas coloridas.

Você pode incluir esses itens por toda a casa, mas deve distribuir tudo de forma harmoniosa, natural. Um dos princípios do Natal é humildade, então, não é preciso ser extravagante.

3. Deixar pouco espaço para a movimentação de convidados

Muitas festas natalinas são comemoradas em família, com uma boa quantidade de convidados circulando por todos os lados. E se você não deixar um espaço considerável para as pessoas se movimentarem, logo surgirão burburinhos sobre como o jantar poderia ter sido feito num lugar maior, mas não foi…

Para fugir desse problema, deixe o cômodo da festa o mais livre possível: nada de sofás ou cadeiras no meio do caminho. E a dica é que a mesa da ceia de Natal seja colocada em um local estratégico e de fácil movimentação, como a área do quintal, por exemplo.

4. Não fazer uma cama de gelo para os pratos frios

Alimentos frios não podem ser servidos sem um cuidado extra. Esse é o caso da maionese caseira e do salpicão de frango, pedidas tradicionais da ceia de Natal. Em temperatura ambiente, esses tipos de alimentos ficam expostos a uma série de bactérias.

Por isso, para todos os pratos frios, separe um espaço especial na mesa. Faça uma cama de gelo colocando um pano de prato no fundo de uma travessa de vidro e enchendo o recipiente com cubos de gelo. Por cima dessa cama, disponha o prato frio.

Esse pequeno cuidado aumenta a durabilidade do alimento e ainda mantém a sua mesa natalina longe das bactérias.

5. Cobrir os alimentos logo após a ceia de Natal

Se você é daqueles vai para a cozinha e cobre tudo o que sobrou da ceia de Natal com papel-alumínio logo após o jantar, saiba que fazer isso é errado. Como já vimos, é a temperatura baixa que deixa os alimentos livres de agentes perigosos.

Então, logo após a festa, guarde tudo tranquilamente na geladeira de forma exposta. A cobertura (tampas de potes ou o próprio papel alumínio) impede a entrada do ar gelado e, assim, não permite que os alimentos baixem de temperatura.

Depois de cerca de duas horas, quando os pratos já estiverem resfriados, aí sim, cubra tudo. Essa segunda etapa do processo previne o aparecimento de cheiros na geladeira e conserva perfeitamente os sabores para você fazer um repeteco da sua deliciosa ceia natalina no dia seguinte.

Gostou das dicas? Então compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também saber como montar uma ceia de Natal sem erros!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria