Como funcionam os sensores de presença?

0
282

Nossas casas deveriam, teoricamente, ser lugares super tranquilos e seguros, não é mesmo? Porém, infelizmente, a realidade não é bem assim. Para driblar esse problema, é importante investir em medidas de segurança residencial, como, por exemplo, alarme, olho mágico, interfone, câmeras de vigilância e sensores de presença, itens de automação domiciliar que são capazes de aumentar — e muito! — a segurança doméstica. Quer saber como eles funcionam? Então confira agora mesmo nosso post:

Para que servem os sensores de presença?

Os sensores de presença servem especialmente para detectar possíveis invasões em ambientes, o que pode ser feito a partir do reconhecimento de movimento ou de temperatura corporal dos intrusos. Lembrando que o funcionamento depende diretamente do tipo do aparelho e do sistema de automação escolhido.

Afinal de contas, como funcionam os sensores?

Como já foi dito, os sensores de presença podem funcionar de duas maneiras diferentes: por movimento ou temperatura. Os sensores infravermelhos passivos captam a variação térmica e são calibrados de acordo com a temperatura do corpo humano. Assim, caso alguém entre no ambiente, provocando uma mudança repentina na luz infravermelha, um alarme será automaticamente acionado. Os sensores com emissores de micro-ondas, por sua vez, captam os movimentos e causam alarmes quando movimentações estranhas ameaçam a casa. Vale ressaltar que existem sensores de presença que aliam as duas tecnologias, viu?

E quanto à instalação?

A depender do modelo, os sensores podem ser instalados no teto, na parede, sobre os muros e até mesmo em áreas externas. Para cada local, um aparelho específico é indicado. O melhor sensor para paredes, por exemplo, é o sensor de presença com infravermelho, enquanto o modelo de teto mais recomendado é osensor de teto bivolt da Key West. O mais bacana é que nenhum deles compromete a estética do ambiente em que está inserido e são sensores com preços bastante acessíveis.

Como escolher o melhor sensor de presença?

Primeiramente, opte por uma marca confiável e analise o custo-benefício do aparelho. Normalmente não é preciso investir em sensores caros para ter uma boa performance em relação a proteção.

Tome bastante cuidado para não escolher um aparelho específico para áreas internas, sendo que você deseja o sensor na área externa! Como a sensibilidade e o funcionamento dos sensores são diferentes, nesse caso o ideal é escolher o equipamento apropriado para o ambiente externo.

Em casas com animais, é importante escolher sensores com o recurso pet immunity, que evita que os aparelhos confundam os bichinhos com invasores e acabem gerando falsos alarmes.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o funcionamento dos sensores de presença, comente aqui e nos conte se já usa — ou pretende usar — essa tecnologia em sua casa! Compartilhe suas opiniões conosco e não deixe de acessar nossa página para coonferir ótimos modelos de equipamentos!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria