Como cuidar de um gramado

1
1480

Verdinho e macio, um gramado bem cuidado se transforma no tapete externo da residência, gerando um espaço super agradável por onde se espalha. O problema é que, muitas vezes, a beleza das espécies gramíneas é tratada apenas como pano de fundo para fazer outras plantas ornamentais brilharem. E é aí que mora o erro! Então saiba, desde já, que se engana quem pensa que não precisa saber como cuidar de um gramado.

Embora seja uma plantinha relativamente rústica, a grama exige sim manutenções periódicas, de acordo com a espécie escolhida. Assim, o cuidado com os gramados deve considerar basicamente a espécie e a região onde se encontra. Mas existem etapas fundamentais nesse processo que englobam todos os tipos de gramíneas — incluindo aí a frequência de irrigação, o incremento dos nutrientes do solo com adubos e também a manutenção geral, utilizando equipamentos específicos. Quer entender melhor que cuidados são esses? Pois veja agora mesmo como manter o espaço verde em sua casa:

Espécies

Antes de mais nada, vamos dar uma olhadinha nas especificidades das principais espécies de gramíneas disponíveis no mercado:

Amendoim

Esse tipo de grama forma ramificações bastante concentradas, que, exatamente por esse motivo, é utilizada na cobertura de muros, taludes e de terrenos em declive. A grama Amendoim gosta de bastante sol e floresce em pequenas flores amarelas. Mesmo densa, não é indicada para o pisoteio.

Bermuda

A Bermuda, por sua vez, é uma espécie bem resistente ao pisoteio. Por esse motivo, tem sido uma das preferidas em campos de futebol, para a forração do chão de parquinhos infantis e também para cobrir solos em declive.

Esmeralda

Essa é uma grama muito bonita, com folhinhas pequenas, firmes e pontiagudas. Bastante utilizada em jardins que recebem sol diretamente, a Esmeralda também é bem resistente ao pisoteio.

Japonesa

Resistente a sol forte, a grama Japonesa é bastante utilizada para a criação de formas e desenhos nos canteiros dos jardins. A espécie apresenta uma cor bem viva e é muito macia ao toque.

São Carlos

Espécie bem rústica, a São Carlos é ideal para regiões mais frias e sombreadas. Aguenta bem o pisoteio e é resistente a condições climáticas extremas, como geadas, e também a pragas e doenças.

Santo Agostinho

Bastante encontrada em regiões de litoral, essa grama é resistente à salinidade e prefere jardins bastante ensolarados, até porque não tolera muito frio. É ótima para a utilização em áreas abertas de casas e empresas.

Preta

É uma das favoritas para utilidade ornamental por seu tamanho e sua cor mais escura. Como é mais frágil, serve para fazer bordaduras de canteiros e delimitar caminhos nos jardins. A Preta se adapta bem tanto a áreas sombreadas como a locais mais ensolarados.

Solo

Agora vamos aos segredos propriamente ditos! Já comece sabendo que, mesmo que esteja com uma aparência saudável, o gramado pode esconder um solo ácido, que gerará problemas no futuro. Por isso, é fundamental sempre conferir esse grau de acidez e, se for preciso, fazer a devida correção com calcário. Com relação à adubação, indica-se no mínimo uma aplicação anual, que pode ser de composto orgânico ou húmus de minhoca.

Irrigação

A irrigação, por sua vez, deve consistir em um cuidado mais frequente, principalmente nos meses mais quentes do ano. Dependendo da espécie escolhida, o calor do verão demanda até duas irrigações por dia. E se a grama acabou de ser plantada, a dica é fazer a rega uma vez ao dia durante todo o primeiro mês.

Manutenção

O aparo é uma das atividades que demandam mais trabalho, visto que as gramíneas crescem rapidamente. Isso sem contar que, quando muito alto, o gramado tende a atrair insetos e perde sua característica ornamental. É claro que é possível optar por espécies de menor porte, que economizem tempo com podas, mas, de toda forma, o principal cuidado deve ser nos meses mais chuvosos, período em que o corte deve ser feito a cada 15 dias.

O importante é ter em mente que, independentemente das variedades disponíveis, o essencial é considerar o clima e, sempre que possível, ouvir a opinião de um profissional da área, a fim de obter um jardim verdinho e bem cuidado.

E você, como faz para manter seu gramado bonito e saudável? Comente e compartilhe suas dicas conosco! E aproveite para assinar a nossa newsletter e não perder nenhuma novidade a partir de hoje!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.