Aprenda a fazer um piso de cimento queimado

0
331

Moderno, prático, resistente: o cimento queimado é cada vez mais a opção de arquitetos e designers para pisos e revestimentos, em diferentes tipos de residências e ambientes.

E não é apenas pelo grande valor estético que o cimento queimado é cada vez mais adotado nas construções brasileiras. Conferindo um toque de rusticidade à decoração, o chão de cimento queimado é resistente, de fácil manutenção e bem barato quando comparado a outras opções de piso.

Outra vantagem é que o piso de cimento funciona como uma peça única, sem rejuntes. Essa característica monolítica possibilita uma visão uniforme de todo o piso, o que dá a sensação de amplitude aos ambientes.

O que é cimento queimado?

O cimento queimado consiste em uma argamassa composta apenas de areia, água e cimento. E, calma! Não é preciso de nenhum fogo ou maçarico para sua execução. O ‘queimado’ apenas consiste em jogar cimento em pó sobre a argamassa ainda fresca – esse processo é o que diferencia o cimento queimado de um mero piso cimentado.

Como aplicá-lo

Embora pareça um processo simples, a aplicação de um piso de cimento queimado deve seguir um passo a passo cuidadoso, e se possível é sempre bom contar com a ajuda de um profissional qualificado.
Vamos às etapas?

Passo 1 – Contrapiso

O contrapiso onde o cimento queimado será aplicado deverá estar nivelado e limpo, livre de gorduras e outros produtos químicos. Se ele for muito liso, é necessária a aplicação de chapisco para garantir aspereza à superfície.

Passo 2 – Taliscas

Para garantir que a espessura e a inclinação do piso estejam corretas, é indicado o uso de taliscas – peças retangulares ou quadradas feitas de cerâmica ou madeira, que assentados com argamassa fornecem a altura que se pretende seguir.

As taliscas devem ser posicionadas a cada 1 metro de distancia, podendo ser unidas por linhas ou mestras.

Passo 3 – Juntas de dilatação

Para evitar o aparecimento de fissuras ou trincas com o passar do tempo, é necessária a utilização de juntas de dilatação a cada 2 metros de piso. Elas podem ser de plástico, madeira ou piso cerâmico.

Passo 4 – Argamassa

Hora de preparar a argamassa do cimento queimado. Misture uma porção de cimento para três ou quatro porções de areia (ambos peneirados). Em seguida, com cuidado, adicione água e misture constantemente até formar a argamassa, que deve ter consistência cremosa.

Passo 5 – Aplicação da argamassa

Aplique a argamassa nos quadros divididos pelas juntas de dilatação. A espessura utilizada na maioria dos casos é de 3 centímetros. Após o processo, alise e nivele a argamassa com uma régua de alumínio ou uma desempenadeira.

Passo 6 – Queima do piso

Com a argamassa ainda úmida, aplique o pó de cimento sobre toda a área. Ao perceber que a massa foi absorvida, alise o piso com uma desempenadeira ou, caso não possua, uma colher de pedreiro.
Importante: embora o comum seja encontrar cimento queimado em tons de cinza, é possível ter um piso colorido adicionando colorantes como pó xadrez ao cimento.

Passo 7 – Cura do cimento queimado

Essa etapa, embora muitas vezes deixada de lado, é fundamental para garantir a qualidade do piso.
Após o alisamento, assim que a superfície estiver firme ao toque, o processo de cura deve ser realizado durante 3 a 4 dias, borrifando-se água várias vezes no piso. E atenção: não utilize água corrente, ela pode danificar a superfície.

Passo 8 – Acabamento final

Após a cura, o piso deve ser lavado com água e sabão de coco.
Por fim, impermeabilize-o com uma camada de resina acrílica. Para dar brilho, aplique cera incolor.

E aí, gostou? Continue acompanhando os nossos canais para mais dicas!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria