10 truques sobre combinação de cores que você precisa aprender

1
8219

As cores são capazes de refletir a nossa personalidade, influenciar o humor e mudar a “cara” do ambiente quando usadas na decoração. Combinações inesperadas, como o cinza e o amarelo, funcionam bem em revistas da área de design de interiores e arquitetura. Porém, como acertar o uso de cores em seu ambiente e garantir que a sua personalidade também seja retratada? Para entendermos como funciona combinação de cores, teremos de partir do círculo cromático. Curioso? Acompanhe!

O que é o Círculo Cromático?

O círculo cromático foi elaborado em 1666 por Isaac Newton e é uma ótima referência para começar a entender o mecanismo das cores. Veja uma imagem dele aqui. Mas Newton não foi o único intelectual que se dedicou ao estudo das cores: a teoria mais antiga sobre as cores documentada é de autoria do filósofo grego Aristóteles. Com base em seus estudos, ele chegou à conclusão que existiam seis cores: verde, amarelo, azul, vermelho, preto e branco.

O círculo cromático foi uma evolução desses estudos, e considerou tanto as cores iniciais quanto as cores que resultariam da mistura entre diferentes tons. Trata-se de um mecanismo de representação das cores percebidas pelo olho humano. Vamos entender quais são elas?

  • Cores primárias: amarelo, vermelho e azul ciano. Todas essas cores podem ser utilizadas com fundos neutros, alcançando o equilíbrio da paleta.
  • Cores secundárias: são as derivadas da mistura entre amarelo, vermelho e azul ciano. Os resultados são: laranja (vermelho + amarelo), violeta (azul + vermelho) e verde (azul + amarelo).
  • Cores terciárias: vermelho alaranjado, vermelho arroxeado, azul-esverdeado, azul-arroxeado, amarelo-alaranjado, amarelo-esverdeado.

Localizou estas cores no círculo cromático? Agora vamos aos diferentes tipos de harmonização que podemos estabelecer entre as cores:

Combinação de cores por contraste

A harmonia complementar, também chamada de harmonia por contraste, combina cores que ficam opostas no círculo cromático. Observe, por exemplo, o azul e o verde, o laranja e o turquesa, o azul e o amarelo-alaranjado. Para combiná-las na decoração, você pode aplicar uma cor fria na maior parte da decoração, e usar o tom quente em doses menores, ou vice-versa.

Combinação de cores por tríade

Na triangulação, ou harmonia de 60 graus, as cores formam um triângulo no círculo. Escolha uma cor, pule três e escolha a próxima. É o que acontece com o vermelho, amarelo-alaranjado e o azul, por exemplo.

Monocromatismo

Neste tipo de combinação, usamos apenas uma cor, que pode estar em diferentes tons. Também podemos denominar este tipo de combinação como tom sobre tom. Um exemplo é quando usamos o vermelho com tons mais claros de vermelho combinados com tons mais escuros.

Analogia

Aqui, combinamos tons que são vizinhos no círculo cromático. Por possuírem em sua composição uma cor em comum, não há contrastes entre eles. É o caso do vermelho, laranja e amarelo-alaranjado.

Combinação de 120 graus

Imagine um hexágono posicionado sobre o círculo cromático. Ele é formado quando usamos uma cor do disco, pulamos a seguinte e usamos a próxima. É o caso do amarelo, do laranja, do vermelho, do violeta, azul e verde.

Sugestões de combinações de cores

Rosa Quartz, cinza e cobre

Junto do Azul Serenity, o rosa Quartz foi considerado pela Pantone a cor de 2016. Sua influência não se limitou ao mundo da moda, e também conquistou decoradores. Combinado à tendência da decoração escandinava, o trio rosa Quartz, cinza e cobre acrescenta sofisticação instantânea ao ambiente. O cobre deve vir em detalhes pontuais, trazendo um brilho discreto ao ambiente. Neste apartamento de estilo industrial, o rosa foi aplicado no móvel, e o dourado ficou em elementos complementares. O branco e o cinza dominam todo o ambiente.

Amarelo e azul

O azul está fortemente associado à ordem, à paciência, serenidade e à tranquilidade. Acredita-se que ele purifica energias e simboliza a busca da verdade interior. Por isso, o azul é uma cor ideal para quartos e ambientes de estudos. Segundo estudos, o azul é capaz de garantir uma melhor noite de sono, o que o torna uma cor especial paraquartinhos de bebê, reduzindo o choro e a agitação das crianças.  Além disso, ele também é percebido como uma cor fria, tornando-o ideal para ambientes com alta incidência de sol.

Já o amarelo estimula o sistema nervoso, aumentando nossa capacidade de atenção, criatividade e espontaneidade, além de aumentar a fome! Trata-se de um ótimo tom para cozinhas acolhedoras, de quem ama colocar a mão na massa! Contudo, ele pode ser cansativo aos olhos quando usado em excesso. Então tome cuidado com essa cor, especialmente em escritórios e espaços para ler!

Para manipular o tamanho do espaço

A avaliação do tamanho de seu espaço é fundamental para a escolha da melhor combinação de cores. Cores mais vibrantes, como o laranja e o vermelho, por exemplo, não trabalham bem em ambientes pequenos, pois transmitem o sentimento de que estamos em um lugar menor. Nesses casos, opte por tons mais neutros.

A decoração escandinava é um ótimo exemplo de uso de cores para ampliar os espaços. Nos países escandinavos, a luz do sol não é tão onipresente como em terras tropicais, e por isso decoradores buscam aproveitar o máximo de luz possível. Além de deixar os espaços bem abertos, cores neutras como o branco e o cinza são utilizadas em quase todo o projeto, ajudando a tornar o ambiente mais iluminado e espaçoso.

Casa monocromática

Muitas pessoas acreditam que devem pintar todos os cômodos da casa com uma mesma cor. Porém, esta não é uma regra, a menos que você goste do resultado. Cada ambiente pode ser decorado com diferentes tonalidades. Dependendo do tom escolhido, o efeito pode ser mais ou menos interessante. A vantagem é que o resultado pode ser alterado com o mobiliário ou com peças decorativas.

Como combinar o tom da fachada?

A cor da fachada deve ser combinada com a cor das janelas, portas, portões e com o estilo da casa. Você não precisa combiná-la com a cor de dentro da casa. Até porque, nos ambientes internos, o tom das paredes deve ser harmonizado com os elementos decorativos, com os móveis e com o estilo de vida dos seus habitantes.

Embora a decoração precise carregar a personalidade dos habitantes da casa, nem sempre é fácil escolher os tons para nos expressarmos. Por isso, é muito importante simular a paleta de cores escolhida e fazer algumas experimentações. Para saber um pouco mais sobre a teoria das cores, veja esta animação que a ensina de uma maneira bem simples! Assim, você pode se abrir para o potencial de novos tons, que podem até mesmo mudar a nossa percepção de espaço.

Está procurando mais alternativas para aumentar a sua sala de estar e usar mais ferramentas, além das cores? Confira nosso post especial sobre o assunto aqui!

Casa Show - Guia de pequenos reparos - Parte 1 Alvenaria

Comments are closed.